Agregados do solo, um importante indicador de qualidade em plantio direto

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Agropro Agregados do solo, um importante indicador de qualidade em plantio direto

O sistema plantio direto tem se destacado como uma das mais importantes práticas da agricultura de conservação no mundo. Atualmente, mais de 30 milhões de hectares no Brasil são cultivados sob uso do sistema, aproximadamente 60% da área de cultivo de grãos (FEBRAPDP, 2015).

Através da utilização dos princípios básicos do sistema, é possível atingir elevados índices de produtividade, proporcionar a recuperação de áreas degradadas (Sá et al., 2014), elevar os índices de sequestro de carbono e até mesmo superar os estoques da vegetação nativa local (de Oliveira Ferreira et al., 2016).

Diversos indicadores de qualidade têm sido propostos para se avaliar a qualidade de um sistema de uso do solo. Dentre eles, a presença de agregados do solo tem se destacado pela direta relação com os estoques de C do solo e produtividade agrícola (Tivet et al., 2013). A seguir, veremos como essas importantes estruturas podem ser importantes para sua atividade agrícola.

Agropro Agregados do solo, um importante indicador de qualidade em plantio direto

Figura 1: A presença dos agregados do solo se tornou um sinônimo de qualidade em sistemas de cultivo agrícolas.

A destruição da estrutura do solo na conversão de vegetações nativas

O fato dos agregados do solo consistirem em sensíveis variáveis a modificações no uso do solo fazem deles importantes indicadores de qualidade. Em sistemas de manejo conservacionista como áreas de vegetação nativa, a presença de agregados maiores é predominante no solo, enquanto em sistemas perturbados como cultivo agrícola em plantio convencional a presença de agregados menores é predominante (Tivet et al., 2013). Isso ocorre devido às operações de revolvimento do solo, que acabam por destruir a estrutura do solo e expor o carbono previamente protegido a processos de decomposição pela biomassa microbiana.

Agropro Agregados do solo, um importante indicador de qualidade em plantio direto

Figura 2: Durante a conversão de vegetações nativas para agricultura em plantio convencional, os agregados do solo acabam por ser destruídos devido às operações de revolvimento do solo, expondo a matéria orgânica previamente protegida à processos de decomposição. Fonte: Tivet et al. (2013).

O potencial do plantio direto em recuperar os agregados do solo

Diversos trabalhos demonstram a capacidade do sistema plantio direto em proporcionar a recuperação de áreas degradadas por várias décadas de plantio convencional do solo (Sá et al., 2013; Tivet et al., 2013; Sá et al., 2014; de Oliveira Ferreira et al., 2016). Após a destruição quase completa dos agregados do solo pela aração do solo, a instalação do plantio direto, a longo prazo, pode contribuir significativamente para a recuperação da estrutura do solo, estoques de carbono e produtividade agrícola. O não revolvimento do solo, a adição constante de palhada no solo e sua manutenção constante lentamente promovem o aumento dos agentes de agregação do solo (cadeias de polissacarídeos, fungos e raízes de plantas, húmus e óxidos de ferro, alumínio e cálcio) (Tisdall and Oades, 1982) recuperando dessa forma os estoques de C do solo ao longo do tempo.

Agropro Agregados do solo, um importante indicador de qualidade em plantio direto

Figura 3: Sistemas de plantio direto com rotação de culturas diversas são capazes de recuperar os agregados do solo no decorrer do tempo, possibilitando a presença de agregados maiores (> 8 mm) e potencializando o acúmulo do C no solo. Fonte: Tivet et al. (2013).

Os agregados do solo, dessa forma, podem funcionar como importantes indicadores de qualidade de um sistema agrícola. Quanto maior a presença de agregados maiores (8 – 19 mm), maior a capacidade do solo em proporcionar o sequestro de carbono em ambientes tropicais e subtropicais.

E você, sabe mais detalhes importantes sobre os agregados do solo? Compartilhe suas experiências conosco.

Referências

de Oliveira Ferreira, A., Amado, T., Rice, C.W., Diaz, D.A.R., Keller, C., Inagaki, T.M., 2016. Can no-till grain production restore soil organic carbon to levels natural grass in a subtropical Oxisol? Agriculture, Ecosystems & Environment 229, 13-20.

FEBRAPDP, 2015. Federação Brasileira de Plantio Direto na Palha.

Sá, J.C.d.M., Séguy, L., Tivet, F., Lal, R., Bouzinac, S., Borszowskei, P.R., Briedis, C., dos Santos, J.B., da Cruz Hartman, D., Bertoloni, C.G., 2013. Carbon depletion by plowing and its restoration by no-till cropping systems in Oxisols of subtropical and tropical agro-ecoregions in Brazil. Land Degrad. Dev.

Sá, J.C.d.M., Tivet, F., Lal, R., Briedis, C., Hartman, D.C., dos Santos, J.Z., dos Santos, J.B., 2014. Long-term tillage systems impacts on soil C dynamics, soil resilience and agronomic productivity of a Brazilian Oxisol. Soil and Tillage Research 136, 38-50.

Tisdall, J., Oades, J.M., 1982. Organic matter and water‐stable aggregates in soils. Journal of soil science 33, 141-163.

Tivet, F., Sá, J.C.d.M., Lal, R., Briedis, C., Borszowskei, P.R., dos Santos, J.B., Farias, A., Eurich, G., da Cruz Hartman, D., Junior, M.N., 2013. Aggregate C depletion by plowing and its restoration by diverse biomass-C inputs under no-till in sub-tropical and tropical regions of Brazil. Soil and tillage research 126, 203-218.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Sobre o Autor

A AGROPRO é uma empresa de tecnologia dedicada ao desenvolvimento de soluções inovadoras para o agronegócio. Nossa missão, sempre atenta ao futuro, está comprometida através da ciência e tecnologia, possibilitar a excelência da atuação profissional de seus clientes e parceiros, idealizando realizar uma agricultura altamente produtiva e sustentável que garanta a conservação dos recursos naturais e saúde das pessoas. Saiba mais em: www.agropro.com.br

Comentários no Facebook