O que aprendo em um curso de nutrição de plantas?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Agroopro-O-que-aprendo-em-um-curso-de-nutricao-de-plantas

Dentre diferentes áreas da Agronomia, a fertilidade do solo e nutrição de plantas consistem em duas das mais importantes para todo o profissional da área. Saber as exigências nutricionais da espécie cultivada e de que forma manejar cada elemento é fundamental para se obter altos índices de produtividade e evitar prejuízos pela deficiência nutricional. A seguir falaremos brevemente sobre algum dos aspectos que você pode aprender em um curso de nutrição de plantas.

O que são elementos essenciais?

Um elemento é considerado essencial quando satisfaz determinados critérios de essencialidade:

  1. a)    Sem o elemento, a planta não completa seu ciclo de vida.
  2. b)   O elemento não pode ser substituído por outro, sendo sua deficiência corrigida apenas com seu fornecimento.
  3. c)    O elemento está diretamente envolvido na nutrição da planta, assim sua deficiência não pode ser corrigida de maneira indireta.

Macro e micronutrientes, quais são mais importantes?

Os elementos essenciais para o desenvolvimento das plantas são classificados em dois grupos, os Macronutrientes (N, P, K, Ca, Mg e S) e os micronutrientes (B, Cl, Cu, Fe, Mn, Mo e Zn). Os macronutrientes são exigidos em maior quantidade, no entanto, isso não significa que são mais importantes. Como explicamos no artigo “Problemas com a fertilidade do solo? Saiba como resolver” de acordo com a Lei de Liebig a produção será limitada pelo nutriente que estiver em menor quantidade.

Assim, na falta de um micronutriente por exemplo, mesmo que o solo esteja bem adubado com macronutrientes a produtividade das culturas estará comprometida.

Como identificar os sintomas de deficiência na nutrição de plantas?

Saber quando há deficiência na nutrição de plantas é uma das habilidades mais importantes que o Eng. Agrônomo deve possuir. Os sintomas da deficiência de nutrientes estão diretamente relacionados às suas funções fisiológicas nas plantas. A seguir veremos alguns deles:

Nitrogênio

Na deficiência de nitrogênio por exemplo, ocorre o amarelecimento generalizado das folhas mais velhas da planta. Isso porque o N possui papel fundamental no processo de fotossíntese na planta. Por se movimentar facilmente na planta, as folhas mais velhas apresentam o sintoma primeiro, pois na falta do elemento a planta dá prioridade as folhas mais jovens e move o nutriente para elas.

Fósforo

Já o fósforo (P) é de importância fundamental nos processos energéticos da planta, pois forma o ATP e o ADP, presentes em diversos ciclos fisiológicos das culturas. Dessa forma, um dos principais sintomas da deficiência do elemento é o mal desenvolvimento da planta, com redução do número de perfilhos, folhas, frutos e sementes.

Potássio

O potássio (K) por sua vez é um ativador enzimático. Uma vez que a atividade de enzimas está presente em diversos processos importantes para o desenvolvimento da planta como a fotossíntese, a deficiência do elemento os afetará diretamente. Dessa forma, diante da falta do elemento as plantas costumam apresentar sintomas como diminuição da dominância apical, internódios mais curtos e clorose seguida de necrose das margens e pontas de folhas mais velhas.

Em um curso completo de nutrição de plantas você pode aprender não somente como identificar de forma prática e efetiva os principais sintomas de deficiência de nutrientes como também as principais estratégias para prevenir e controlar esses problemas.

E você? Possui dúvidas a respeito do assunto? Compartilhe suas experiências conosco.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Sobre o Autor

Comentários no Facebook