2 dos maiores erros ao fazer calagem do solo em plantio direto

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Agropro 2 dos maiores erros ao fazer calagem do solo em plantio direto

A calagem do solo em plantio direto tem sido reconhecida como uma das principais estratégias para promover a qualidade do solo, aumentar os níveis de produção das culturas, além de elevar o potencial do solo em promover o sequestro de carbono.

Como já vimos em diversas ocasiões, na agricultura de conservação muitos erros são cometidos seja por falta de conhecimento do produtor ou por falta de planejamento da área. Na aplicação do calcário não é diferente, diversos erros podem ser evitados se o produtor se atentar aos detalhes importantes e instruir corretamente as pessoas que realização a aplicação.

A seguir, discutiremos alguns dos principais erros cometidos e como evitá-los.

Incorporação do calcário, uma prática com resultados discutíveis

Como pudemos ver no artigo “Vale a pena incorporar o calcário?”, o revolvimento do solo na aplicação do corretivo acarreta em danos à estrutura do solo, podendo gerar problemas de erosão, perdas da matéria orgânica, além do aumento da emissão de CO2 pelo solo. Dessa forma, a calagem do solo em plantio direto tem sido realizada majoritariamente de maneira superficial.

Além de proporcionar uma correção adequada do solo, a aplicação superficial do calcário preserva sua estrutura, permitindo uma melhor agregação e acúmulo de matéria orgânica com o decorrer do tempo.

Para o cultivo de determinadas espécies, a incorporação do calcário ainda continua sendo recomendada. No entanto, para as culturas de grãos, diversos trabalhos já demonstram que a sua aplicação sem revolvimento do solo consiste na melhor alternativa. Dessa forma, é sempre importante pensar duas vezes antes de entrar com um arado na sua lavoura.

Análise de fertilidade do solo, uma técnica muitas vezes negligenciada

A análise de fertilidade do solo é fundamental para o cálculo da necessidade de calagem do solo em plantio direto. Através da sua realização regular, podemos ter ideia da quantidade de corretivo necessário para controlar a acidez do solo de maneira efetiva. Muitos produtores rurais têm negligenciado a análise de fertilidade do solo, realizando-a com poucos critérios e muitas vezes com pouca frequência. É sempre importante ter em mente que quanto maior a heterogeneidade da área agrícola, seja pelo tipo de solo, uso, relevo, etc., maior a quantidade de amostras de solo a serem coletadas para representar adequadamente a lavoura que estamos analisando.

Realizar as análises em um laboratório certificado e de qualidade também é fundamental para garantir a qualidade dos resultados. Enfim, é sempre importante lembrar também que os resultados encontrados em tal análise também não nos dizem tudo sobre o que está acontecendo em nossas áreas. Portanto, o acompanhamento do profissional agrícola (Eng. Agrônomo, técnicos, etc.) é fundamental para garantir o bom andamento da lavoura.

Como saber mais sobre a calagem do solo em plantio direto?

A calagem do solo em plantio direto traz uma série de benefícios para o solo. A realização de cursos na área de fertilidade do solo pode ser uma excelente alternativa para você que está buscando mais conhecimentos sobre a prática e aprender como realizá-la de maneira apropriada.

E você, sabe mais erros comuns cometidos ao se aplicar a técnica nas áreas de produção? Compartilhe suas experiências conosco!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Sobre o Autor

Eng. Agrônomo e Mestre em Agricultura (Uso e Manejo do Solo) pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. Trabalha na área de matéria orgânica do solo com enfoque em plantio direto e sequestro de Carbono.

Comentários no Facebook