Manejo do solo na agricultura orgânica: como funciona?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Agropro Manejo do solo na agricultura organica como funciona

O manejo do solo inclui uma série de atividades relacionadas à fertilidade, cultivo e correção. Diversas das práticas de conservação que são utilizadas na agricultura tradicional como curvas de nível, faixas de retenção e cordões de contorno também são usadas na agricultura orgânica. A principal diferença entre as duas é que o manejo do solo na agricultura orgânica prioriza a utilização de fontes orgânicas de nutrientes, não fazendo uso de fertilizantes químicos.

Na produção de hortaliças, um dos principais focos da agricultura orgânica, a utilização de técnicas como cobertura vegetal, adubação verde e demais práticas conservacionistas tem ganhado um foco cada vez maior. A seguir discutiremos alguns aspectos importantes de como funciona o manejo do solo na agricultura orgânica.

Matéria orgânica do solo, um componente fundamental

A matéria orgânica é um dos principais fatores que contribuem para o aumento da produtividade tanto na agricultura orgânica quanto na convencional. Formada através da decomposição de resíduos de origem vegetal e animal, dentre diversas funções ela é responsável por incrementar a fertilidade do solo, o fornecimento de nutrientes para as plantas, pela complexação de substâncias tóxicas, melhoria da estrutura do solo, além de trazer benefícios para a biota do solo.

Dentre os seus componentes, o carbono orgânico consiste no principal constituinte (cerca de 58%), sendo muitas vezes utilizado como sinônimo. No artigo “Como criar um bom plantio direto?” nós enfatizamos como a adição da matéria orgânica do solo é importante no manejo conservacionista do solo.

Resíduos orgânicos, uma excelente alternativa de fertilização

O solo pode atuar tanto como uma fonte quanto como um dreno de CO2 para a atmosfera. Quando as perdas de carbono por oxidação são maiores do que as entradas de palhada no sistema, o solo se comporta como uma fonte, emitindo CO2. Por outro lado, quando as adições são superiores às perdas, o solo se comporta como um dreno, mitigando o gás do efeito estufa e contribuindo para a redução do aquecimento global. No artigo “Agricultura brasileira e o aquecimento global” nós explicamos um pouco mais sobre como nossa agricultura pode atuar na redução desse processo.

A adubação orgânica através do uso de esterco, resíduos de abatedouros ou até mesmo a adubação verde consistem na principal forma de fertilização no manejo do solo na agricultura orgânica. Diversos trabalhos demonstram que tais práticas podem ser úteis não somente para a produção orgânica, mas também na agricultura tradicional, como forma de trazer um destino mais apropriado para os resíduos gerados na produção animal.

Sustentabilidade no manejo do solo na agricultura orgânica

A utilização de práticas sustentáveis na agricultura como o sistema plantio direto são de suma importância não somente na agricultura orgânica como também na tradicional. No artigo “Saiba quais são as formas de plantio sustentável” nós discutimos um pouco mais sobre duas das principais formas de cultivo sustentável que vem se destacando no Brasil.

O revolvimento mínimo do solo e adição de matéria orgânica através da rotação de culturas e adubação consistem em aspectos importantes do manejo do solo na agricultura orgânica. A utilização de princípios da agricultura de conservação na produção orgânica é importante em todos as etapas da produção, desde o plantio até a colheita do produto.

E você, sabe mais sobre o assunto? Compartilhe suas experiências conosco.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Sobre o Autor

Comentários no Facebook