Segurança do trabalho: fazer um curso de norma regulamentadora do trabalho no campo vale a pena?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Agropro_Seguranca_do_trabalho_fazer_um_curso_de_seguranca_no_trabalho

A segurança no trabalho é um dos fatores mais importantes para qualquer profissional, seja ele empregado ou empregador. Em setores de risco que lidam com produtos perigosos para a segurança do trabalhador o conhecimento das normas se torna ainda mais essencial. Para quem não é da área, trabalhar com agricultura aparentemente parece ser uma atividade de poucos riscos, mas se engana quem pensa que o setor é livre de acidentes. A segurança do trabalho é essencial em todas as áreas e etapas da produção de alimentos, mas é na aplicação de agrotóxicos em que ela mais se destaca.

A utilização de EPI (equipamento de proteção individual) é fundamental para segurança do trabalhador. Muitos agricultores e colaboradores de fazendas não fazem uso do equipamento, ou fazem uso apenas parcial do mesmo. Assim, muitos acidentes que poderiam ser evitados através do uso do equipamento acabam ocorrendo por falta de conhecimento do usuário. A segurança do trabalho ganhou complexidade ao longo dos anos está presente atualmente em cada etapa do sistema produtivo. As informações contidas em simples folhetos sobre a as normas de segurança, dessa forma, se tornaram insuficientes para proporcionar um conhecimento adequado sobre os motivos e modos de se utilizar os equipamentos de proteção. Uma maior especialização sobre o assunto, portanto, se torna cada vez mais necessária para os profissionais do meio agrícola.

A falta de informação dos funcionários é um dos principais causadores de acidentes

A intoxicação por agrotóxicos se torna um problema mais agravante principalmente entre as pessoas com baixa escolaridade. Grande parte dos trabalhadores empregados em propriedades rurais não tem ensino médio completo e a linguagem técnica presente nos produtos e os equipamentos de proteção individual (EPI) é pouco acessível a maioria deles. Dessa forma, os EPI nem sempre estão adequados à realidade social para proporcionar maior segurança no trabalho.

Intoxicações por agrotóxicos, um problema ainda muito recorrente

Em uma pesquisa realizada por Vasconcelos et al., (2014), na região cafeeira no interior de Minas Gerais, revelou que cerca de 40% dos 112 trabalhadores rurais entrevistados tinham até 4 anos de escolaridade, o que gera a falta de compreensão das instruções presentes nas embalagens dos produtos, seja pela linguagem técnica ou pelo tamanho reduzido da fonte. Nessa pesquisa, cerca de 21% dos trabalhadores não utilizavam o EPI durante as aplicações de agrotóxicos, e dessa parcela que não fazia uso do equipamento, mais de 70% já apresentaram algum sinal ou sintoma característico de intoxicação. Do total de trabalhadores entrevistados, apenas 24% receberam treinamento para utilização de EPI.

Um dos principais agravantes da falta de utilização do EPI é o próprio clima brasileiro. O calor acaba por incomodar intensamente, fazendo com que os usuários não utilizem o equipamento de forma completa. Diversas justificativas são utilizadas pelos entrevistados que não fazem uso do equipamento como falta de EPI disponível, falta de preocupação, falta de orientação e desconforto provocado pelo uso do mesmo. A falta de informação sobre quais os equipamentos de proteção necessários para cada atividade leva o funcionário ao erro, e por consequência, sua intoxicação. Existem determinadas situações, por exemplo, em que o uso parcial do equipamento já é suficiente para proporcionar a proteção do usuário desde que seja feita da forma correta. O maior conhecimento sobre as formas e modos de uso dos equipamentos de proteção individual, portanto, podem auxiliar os profissionais a se protegerem de forma adequada e ao mesmo tempo realizar seu trabalho com conforto.

Segurança no trabalho: conhecimento obrigatório para qualquer empregador

Cumprir a Norma regulamentadora 1 (NR1), relativa a segurança no trabalho, é dever de todas as empresas públicas e privadas que possuam empregados em regime CLT. Cabe ao empregador o cumprimento por parte de seus funcionários das normas de segurança no trabalho. Dessa forma, fornecer o equipamento a seus funcionários é apenas um dos requisitos básicos. Além disso, é necessário ensiná-los a utilizar, higienizar e guardar os equipamentos apropriadamente.

A utilização dos equipamentos de segurança e o cumprimento de todas as normas de segurança no trabalho é fundamental para reduzir o número de acidentes de trabalho no meio rural. Fazer um curso sobre as normas regulamentadoras, portanto, é de fundamental importância não somente para o funcionário, mas principalmente para o empregador, que tem o dever de proporcionar o cumprimento das normas por seus funcionários.

E você, sabe como esse conhecimento por ajudar na prevenção de acidentes? Compartilhe suas experiências conosco.

Referências

VASCONCELOS, Mayra Valéria; FREITAS, Cristiane Fonseca; SILVEIRA, Cristiane Aparecida. Caracterização do uso de agrotóxicos entre trabalhadores rurais. Saúde (Santa Maria), p. 87-96, 2014.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Sobre o Autor

Comentários no Facebook