Semeadoras de plantio direto brasileiras

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Continuando com o artigo completo sobre Como Escolher sua Semeadora de Plantio Direto, nesta postagem começarei a explorar os tipos, características e sugestões para seleção das semeadoras de plantio direto brasileiras. Se você perdeu as últimas postagens pode iniciar sua leitura clicando em >> Como Escolher Sua Semeadora de Plantio Direto – Parte 1

Tipos, características e sugestões para seleção das semeadoras de plantio direto brasileiras

Passaram-se mais do que cinco décadas que o Brasil iniciou o SPD, presenciando a saga na adaptação e desenvolvimento das semeadoras adubadoras que atendessem esse desafio. Hoje há mais de vinte fabricantes dessas máquinas no país produzindo para todos os tipos de produtores e exportando para quase todos os países que utilizam o SPD. Nossas semeadoras possuem qualidade, eficiência, bom preço e já conquistaram respeito no mercado mundial.

Procuraremos apresentar da forma mais simplificada possível os diferentes modelos das diferentes indústrias e algumas recomendações genéricas para sua escolha. Lembro que foram consultados prioritariamente os sites de cada empresa, podendo haver erros nos mesmos e da nossa interpretação. Desta forma, reservamos de realizar as correções necessárias nas próximos artigos.

Pelo fato de alguns modelos se apresentarem muito parecidos, poderemos nos equivocar na sua análise. Assim, agradecemos contribuições para futuras abordagens e aprofundamento sobre o assunto. Sugerimos também que professores estimulem seus alunos para aprofundarem essa análise, considerando que a cada dia essas informações ficarão mais amigáveis na internet.

Propomos dividir as semeadoras de plantio direto principalmente quanto a função a que se destinam e subdividi-las principalmente quanto ao público alvo. Poderemos ter sub subdivisões quanto a especificidades de seus sistemas ou até componentes.

Desta forma, teremos quatro tipos predominantes:

1 – Semeadoras adubadoras de precisão;
2 – Semeadoras adubadoras de fluxo contínuo;
3 – Multissemeadoras adubadoras;
4 – Semeadoras adubadoras de precisão com kit de forragem. 

1. Semeadoras adubadoras de precisão: caracterizam-se por distribuir sementes espaçadas a distâncias supostamente homogenias no sulco de semeadura, popularmente chamadas de plantadeiras. São as mais frequentes nas propriedades agrícolas, muito usadas na semeadura de milho, soja, feijão, algodão, sorgo, etc.. (Fig. 24).

semeadora de Precisão - Blog Agropro

Figura 24 – Da esquerda para a direta, sementes de ervilha, tremoço branco, guandu anão, lab-lab, mucuna preta, mucuna anã, feijão de porco, feijão, soja, algodão com linter, milho e sorgo forrageiro. Fonte: (CASÃO JUNIOR e SIQUEIRA, 2006).

1.2. A semeadoras adubadoras de precisão podem ser subdivididas em:
1a – Semeadora adubadora de precisão manuais SAPMa (popularmente chamadas de matracas).
1b – Semeadora adubadora de precisão a tração animal SAPTA.
1c – Semeadora adubadora de precisão para micro tratores SAPMi.
1d – Semeadora adubadora de precisão mecanizadas SAPM (popularmente chamadas de plantadeiras).
1d I – SAPM montada – máquina montada no sistema de levante hidráulico do trator.
1d II – SAPM arrasto – máquina com cabeçalho acoplada na barra de tração do trator.
1d III – SAPM em tandem – cabeçalho onde se acoplam duas ou mais máquinas semeadoras.

1.3. As Semeadoras adubadoras de precisão de arrasto também podem se subdividir em:
1c II A – SAPM arrasto pivotada – Quando a unidade de semeadora (linha) se acoplam por um varão articulada na barra porta ferramenta.
1c II B – SAPM arrasto pantográfica – Quando a unidade de semeadura se acoplam por um sistema de paralelogramo na barra porta ferramenta.

2 – Semeadoras adubadoras de fluxo contínuo
As semeadoras de fluxo contínuo distribuem sementes sem precisão no sulco, normalmente apropriadas para trabalhar com sementes miúdas como as de trigo, aveia, centeio, arroz, azevem entre outras.
2a I – SAFM montada – Semeadora adubadora de fluxo contínuo montada no trator.
2a II – SAFM arrasto – Semeadora adubadora de fluxo contínuo arrasto.

3 – Multissemeadoras adubadoras
As multissemeadoras por sua vez podem distribuir sementes em precisão e fluxo contínuo. Para tanto, na sua integralidade necessitam de pequenas ou grandes mudanças no sistema de distribuição de sementes e nas unidades de semeadura (linhas) que suportam os componentes adequados para rompimento do solo e acabamento da semeadura.

3a I – SAMuM montada – Semeadora adubadora múltipla montada no trator.
3b II – SAMuM arrasto – Semeadora adubadora múltipla de arrasto.

4 – Semeadoras adubadoras de precisão com kit de forragem
Essas máquinas surgiram com a adoção do conceito de integração lavoura-pecuária e constituem-se de semeadoras de precisão que permitem a distribuição de sementes muito pequenas como são as de forrageiras, sendo hoje predominantemente as brachiarias.
Faremos uma pausa agora para oferecer fundamentos, segundo minha opinião pessoal, para a escolha de uma semeadora e ou adubadora de plantio direto. Destaco também a intensão de aprofundar essas sugestões em outros artigos e ou cursos, além de sugerir ao interessado estudar nas obras disponíveis como, por exemplo, Casão Junior & Siqueira (2006), Casão Junior, et al (2008 e 2012), Mialhe (2012) e os sites das indústrias de máquinas agrícolas disponíveis na web.
Pode-se considerar alguns fatores determinantes para a seleção das máquinas a realidade do produtor:
a) Característica do produtor
b)Características da propriedade
c)Características das semeadoras
d)Características do fabricante
e)Características de financiamento
f)Características de associativismo

a) Características do produtor – É importante observar seu perfil empresarial, como a sua disponibilidade de capital, sua credibilidade, sua capacidade administrativa, seu nível de capacitação, sua disponibilidade de tempo e seu perfil de liderança.
Conclusões lógicas mostram que o produtor deve dar o passo do tamanho de suas pernas. Faz uma grande diferença, mesmo quando o produtor tem pouco capital, se ele é talentoso com máquinas agrícolas, é trabalhador, tem tempo disponível ou boa capacidade de liderança.
Um produtor habilidoso e organizado pode trabalhar com máquinas com nível inferior de qualidade de fabricação, pois estará mais atento a sua manutenção e reparos. Podemos assegurar que a diferença de preço das máquinas agrícolas que realizam a mesma função é muito grande e inclusive nem sempre o maior preço determina a melhor qualidade. É claro que há recursos tecnológicos em muitas máquinas indispensáveis para quem deseja permanecer na fronteira da alta produtividade e lucratividade.

b) Características da propriedade – Claro que devemos destacar o seu tamanho, o tipo de solo, sua aptidão agrícola, infraestrutura, o sistema de produção adotado, a localização, disponibilidade de estradas na propriedade e escoamento da produção.
Hoje temos máquinas semeadoras adequadas a diferentes realidades. Para solos argilosos, a estratégia difere dos mais arenosos, principalmente quanto a escolha dos rompedores de solo. Nas áreas mais onduladas e terraceadas as máquinas devem ter menor comprimento longitudinal que nas áreas planas. Nas grandes propriedades a autonomia das máquinas deve se adequada ao rendimento operacional, mas nas propriedades menores o aumento simples de potência dos tratores deve ser visto com cuidado, principalmente quando se trabalha com uma semeadora somente, pois mediante sua danificação a confiabilidade fica comprometida. Da mesma forma deve-se analisar a disponibilidade de mão de obra, procurando sempre o ponto adequado da eficiência e segurança. A mobilidade das máquinas deve ser analisada, seja no transporte na propriedade, estradas vicinais e deslocamentos maiores.
Se o produtor usa rotação de culturas com plantas de cobertura de inverno ou na integração lavoura-pecuária, deve analisar bem as máquinas a disposição. As multissemeadoras são uma opção, assim como a aquisição de semeadoras de fluxo contínuo em grupo de produtores e também a adaptação de kits para semear as forrageiras.
O tempo útil disponível para a implantação das culturas tem reduzido, pela antecipação da semeadura, mudança climática, pragas e doenças mais resistentes, exigindo parque de máquinas mais eficientes, assim, deve-se analisar detalhadamente o tamanho das semeadoras adubadoras, sua adequação a potência dos tratores, o uso de máquinas em comum e sua mantenabilidade.

c) Características das semeadoras- Neste artigo, é possível destacar o depoimento de alguns especialistas alertando da polêmica na escolha de máquinas com maior nível tecnológico. Deve-se ter claro o foco, que é conseguir uma boa implantação das culturas. Deve-se analisar com cuidado a escolha de uma nova tecnologia à máquina, pois, com certeza ela se incorpora no preço. Como exemplo, nem sempre uma semeadora adubadora apresenta um melhor desempenho por ser maior, possuir sistema pantográfico nas unidades de semeadura, trabalhar com sistema de distribuição de sementes pneumáticos e outros mais, apresentados neste artigo, mas, escolher conscientemente, decidindo pela real necessidade daquela tecnologia.

d) Características do fabricante- Não podemos deixar de analisar a confiabilidade do fabricante. Podemos até comprar uma máquina de qualidade inferior, mas não comprometedora. Ideal seria que no país houvesse teste de avaliação, como foram os desenvolvidos nas décadas de 80, 90 e início dos anos 2000, pela EMBRAPA (CNPMS e CMPT) e IAPAR, certificação ou até de homologação de máquinas, para que o produtor tivesse realmente referências na definição de sua escolha. No entanto, todas as tentativas foram esporádicas e pouco efetivas. Assim, para não ficar somente com a opinião do representante de vendas, devemos nos informar com vizinhos, produtores, operadores de máquinas, oficinas e trabalhos técnico-científicos disponíveis.
Um aspecto que pessoalmente acho indispensável é a reposição de peças e até a assistência técnica. Evitar a aquisição de máquinas de fabricantes ou revendas que não garantam a reposição de peças em curto prazo de tempo. Um aspecto indispensável, também, é a entrega técnica, principalmente quando o produtor e ou operadores não estão acostumados com a nova tecnologia adquirida.
Cuidado com lançamentos, pois, nem na área automobilística estão isentos de lançar veículos sem riscos de apresentar problemas futuros. Pessoalmente, aguardaria alguns anos para definir pela escolha de um novo lançamento. Não pode ser esquecido pelo produtor do prazo de garantia e a credibilidade que a empresa possuí no mercado quanto a esse aspecto.

e) Características de financiamento- Se incorporarmos a depreciação das máquinas no custo de produção da propriedade, quem sabe o susto seria desanimador. A maioria das empresas agrícolas estacionam na análise da margem bruta, ou seja, a renda bruta menos os custos variáveis. Sabe-se que nos países desenvolvidos o subsídio agrícola pode ser até desumano em relação a nossa realidade de países em desenvolvimento. No entanto, é sabido que o financiamento para investimento, principalmente nas últimas décadas aliviaram muito a situação de penúria de nossos produtores. Mesmo assim, devemos incorporar esses custos, pois a situação pode se agravar como ocorrido em certos períodos (2005 e 2006), assim como, estar sempre atento a oportunidades de financiamentos oportunos.

f) Características de associativismo – O céu pode ser o limite na criatividade humana. O associativismo, mesmo com a tendência de se querer trabalhar isoladamente na linha de conforto, é uma vantagem imperiosa. Hoje indispensável em todos os sentidos, seja para obter maior escala de produção, aquisição e uso de máquinas e insumos em comum entre outras atividades econômicas, sociais e culturais.
A seguir serão apresentados de forma alfabética os diferentes modelos de semeadoras para o comércio das indústrias nacionais, disponibilizadas em seus sites em março e abril de 2016.

A indústria AGCO, empresa americana, estabeleceu-se no ramo de máquinas agrícolas em 1990 com a aquisição da empresa alemã Deutz-Allis Corporation. Em 1993 e 1994 adquire a Massey Ferguson e depois outras do mercado internacional, como por exemplo, em 2002 a Caterpillar, 2004 a Valtra, 2007 a SFIL, esta era uma indústria brasileira de semeadoras adubadoras de plantio direto sediada em Ibiruba, no estado do Rio Grande do Sul. Hoje disponibiliza no mercado nacional nas marcas VALTRA e MASSEY FERGUSON semeadoras adubadoras de precisão, fluxo contínuo e multissemeadoras voltadas às pequenas, médias e grandes propriedades (Tab. 1).

Tabela 1 – Modelos de semeadoras (SP) e ou adubadoras de precisão (SAP), fluxo contínuo (SAF) e multissemeadora (SAMu) da AGCO/VALTRA ou AGCO/MASSEY FERGUSSON em março de 2016.

MODELO TIPO LINHAS/ESPAÇAMENTO Componente
COMPACTA(VALTRA) SAPM montada pivotada 2, 3, 4, 5 e 645 cm Discos alveolados
HI TECH COMPACTA(VALTRA) SAPM arrasto pivotada 3, 5, 7, 9 e 1145 cm Discos alveolados
HITECH(VALTRA) SAPM arrasto pantográfica -tandem, taxa variável 6, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 15 e 1745 cm Distrib. Sem. vácuo
HITECH BP(VALTRA) SAPM arrasto pantográfica 30  depósito-tandem, taxa variável 8, 9, 10, 11, 12, 13, 15 e 1745 cm Distrib. Sem. vácuo
FRONTIER CFS(VALTRA) SAPM arrasto pantográfica 30  depósito-tandem, taxa variável 11, 13, 15, 22, 26 e 3045 cm Distrib. Sem. vácuo
FINE(VALTRA) SAFM arrasto pivotada 20, 22 e 2617 cm Distr. sem rotores acanelados
MULTIPLE L(VALTRA) SAMuM arrasto pivotada 13, 17, 21    17 cm5, 7 e 8    45 cm Distr. sem discos e rotores
MULTIPLE M(VALTRA) SAMuM arrasto pantográfica 30  depósito 23, 25, 27 e 29    17 cm9 e 11    45 cm Distr. sem discos e rotores
MF 100(MASSEY FERGUSON) SAPM montada pantográfica 2, 3, 4 e 545 cm Discos alveolados
MF 200(MASSEY FERGUSON) SAPM arrasto pantográfica 3, 4, 5 e 645 cm Discos alveolados
MF 300(MASSEY FERGUSON) SAFM arrasto pivolada arrozeira 20, 22 e 2617 cm Distr. sem rotores acanelados
MF 400(MASSEY FERGUSON) SAPM arrasto pivotada ou pantográfica 3, 5, 7, 9 e 1145 cm Discos alveolados
MF 500(MASSEY FERGUSON) SAPM arrasto pivotada ou pantográfica, taxa variável 6, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 15 e 1745 cm Discos alveolados ou vácuo
MF 500 S(MASSEY FERGUSON) SPM arrasto pantográfica 30  depósito 8, 9, 10, 11, 12, 13, 15 e 1745 cm Distr. sem vácuo
MF 600 L(MASSEY FERGUSON) SAMuM arrasto pantográfica 30  depósito 13, 17  e 21   17 cm8, 7 e 8   45 cm Distr. sem discos e rotores
MF 600 M(MASSEY FERGUSON) SAMuM arrasto pantográfica 30  depósito 23, 25, 27 e 29   17 cm9 e 11   45 cm Distr. sem discos e rotores
MF 700 CFS(MASSEY FERGUSON) SAPM arrasto pantográfica 30  depósito-tandem, taxa variável 11, 13, 15, 22, 26 e 3045 cm Distrib. Sem. Discos ou vácuo

 

Para pequenas propriedades, disponibiliza os modelos COMPACTA E HITECH COMPACTA da VALTRA e a MF 100 E 200 da MASSEY FERGUSON.

A COMPACTA e a MF 100 são semeadoras adubadoras de precisão montadas pelo sistema hidráulico do trator, pantográficas com distribuição de sementes com discos alveolados, variando de 2 a 6 linhas espaçadas de 45 cm (Tab. 1).

A HITECH COMPACTA é também semeadora adubadora de precisão, mas de arrasto e pivotadas.  A distribuição de sementes é com discos alveolados, variando de 3 a 11 linhas espaçadas de 45 cm (Tab. 1).

A MF 200 é semeadora adubadora de precisão, mas de arrasto e pantográfica.  A distribuição de sementes é com discos alveolados, variando de 2 a 6 linhas espaçadas de 45 cm (Tab. 1).

A semeadora adubadora de precisão HITECH, é máquina de arrasto, pantográgica pode ser acoplada em tandem, duplicando seu número de linhas e pode opcionalmente ser disponibilizada com taxa variável de sementes e fertilizante, integrando-a ao sistema de agricultura de precisão. Varia de 6 a 17 linhas espaçadas de 45 cm (Tab. 1) e utiliza o sistema de distribuição de sementes pneumático à vácuo (Fig. 25).

A HITECH BP difere da HITECH principalmente por possuir um terceiro depósito de sementes, aumentando sua autonomia e as mesmas são conduzidas as unidades de semeadura e dosadas em pipoqueiras também com sistema pneumático à vácuo (Tab. 1).

A MF 400 é parecida com a HITECH, semeadora adubadora de precisão de arrasto, pivotada ou na versão pantográfica. Pode ser disponibilizada com o sistema com discos alveolados ou à vácuo e possui de 3 a 11 linhas espaçadas de 45 cm de espaçamento (Tab. 1). A MF 500 que possui de 6 a 17 linhas de 45 cm, pode ser montada com dispositivos para permitir a distribuição de sementes e fertilizante em taxa variável, apta para ser integrada a agricultura de precisão. A MF 500 S a semelhança da HITECH BP possui o terceiro depósito e pipoqueira (Tab. 1).

A MF 400 é parecida com a HITECH, semeadora adubadora de precisão de arrasto, pivotada ou na versão pantográfica. Pode ser disponibilizada com o sistema com discos alveolados ou à vácuo e possui de 3 a 11 linhas espaçadas de 45 cm de espaçamento (Tab. 1). A MF 500 que possui de 6 a 17 linhas de 45 cm, pode ser montada com dispositivos para permitir a distribuição de sementes e fertilizante em taxa variável, apta para ser integrada a agricultura de precisão. A MF 500 S a semelhança da HITECH BP possui o terceiro depósito e pipoqueira (Tab. 1).

A semeadora adubadora de precisão FRONTIER CFS  e a MF 700 CFS (Fig. 25) são semelhantes. Pode ser acoplada em tandem, duplicando seu número de linhas e pode opcionalmente ser disponibilizada com taxa variável de sementes e fertilizante, integrando-a ao sistema de agricultura de precisão. Varia de 11 a 30 linhas espaçadas de 45 cm (Tab. 1) e utiliza o sistema de distribuição de sementes pneumático à vácuo.

semeadora adubadora Hitech - Blog Agropro

Figura 25 – Semeadora adubadora de precisão HITECH a esquerda e MF 700 CFS a direita. Site da AGCO.

A MF 500 S é uma semeadora de precisão para médias e grandes propriedades com 8 a 17 linhas espaçadas de 45 cm e com sistema de distribuição de sementes pneumático à vácuo (Tab. 1).

Como semeadoras de fluxo contínuo a AGCO disponibiliza a FINE e a MF 300. São máquinas de arrasto, pivotadas, robustas para o trabalho em taipas de arroz. Possuem sistema de distribuição de sementes com rotores acanelados, variando de 20 a 26 linhas espaçadas de 17 cm.

Quanto as multissemeadoras, as menores são a MULTIPLE L e MF 600 L (Fig. 26). Semelhantes entre si, possuem de 5 a 8 linhas espaçadas de 45 cm quando em precisão e de 13 a 21 linhas de 17 cm quando em fluxo contínuo (Tab. 1).

A multissemeadora MULTIPLE M (Fig. 26) e a MF 600 M, também semelhantes, possuem de 9 a 11 linhas espaçadas de 45 cm e de 23 a 29 linhas de 17 cm.

multisemeadora fluxo continuo - Blog AGROPRO

Figura 26 – Multissemeadoras na versão em fluxo contínuo MF 600 L a esquerda e MULTIPLE M a direita. Site da AGCO.

 

Você tem dificuldades ou dúvidas em escolher sua semeadora para o sistema plantio direto? Compartilhe suas informações conosco.

 

* Opiniões expressas nesse ambiente são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representam o posicionamento da AGROPRO.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Sobre o Autor

Eng. Agrônomo e Doutor em Eng. Mecânica pela Universidade Estadual de Campinas. Foi pesquisador do Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), consultor em projetos do IAPAR e outras empresas. Trabalhou como pesquisador em fitotecnia, como coordenador de fazenda experimental e 22 anos como pesquisador em máquinas agrícolas. Foi diretor técnico e presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento do Agronegócio, consultor da FAO em países da África e Ásia.

Comentários no Facebook