Sistema integrado de produção agropecuária: o que é isso?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Agropro Sistema integrado de produção agropecuária o que é isso

Visando a sustentabilidade social, econômica e ambiental na atividade agropecuária é que se propõe a diversificação dos sistemas de produção, integrando várias práticas agrícolas e zootécnicas. E nesse contexto destaca-se o sistema integrado de produção agropecuária.  

Entenda sobre o assunto:

Fique por dentro das terminologias

Devido ao aumento de pesquisas e adoção do sistema integrado de produção agropecuária por produtores e órgãos de pesquisa no Brasil e no mundo, é que um grupo de pesquisadores publicaram um artigo definindo algumas terminologias.

Neste artigo de Carvalho et al. (2014), os pesquisadores sugerem as terminologias Integração Lavoura-Pecuária (ILP) para a literatura técnica e Sistema Integrado de Produção Agropecuária (SIPA) para a literatura científica. E, para indexação internacional o termo “Integrated Crop-Livestock System” (ICLS).  

Sabendo-se dessas terminologias, facilitará a pesquisa sobre o assunto para todos os profissionais interessados. Neste texto, será utilizado o termo sistema integrado de produção agropecuária, visando inserir o termo científico ao conhecimento do nosso leitor e ajudá-lo com futuras pesquisas.  

O que é sistema integrado de produção agropecuária?

É um sistema de produção que alterna, na mesma área, o cultivo de pastagens anuais ou perenes, destinadas à produção animal, e culturas destinadas à produção vegetal e/ou grãos.

E quando aliada ao sistema plantio direto (SPD) é uma das melhores alternativas para a produção mais intensiva e sustentável de alimentos. No entanto, para ser eficiente deve seguir alguns princípios básicos:

  • Adequado planejamento de rotação de culturas (visando rotação de sistema radicular);
  • Correção da acidez do solo;
  • Melhoria da fertilidade do solo;
  • Manejo da pastagem (como altura de corte/pastejo, dias de ocupação e repouso) e
  • Uso de genótipos melhorados tanto de plantas como de animais.

E além disso, a cultura forrageira utilizada deverá proporcionar elevada produção de biomassa para suprir a produção de forragem para alimentação animal quanto a fitomassa para manutenção do SPD.

O sistema integrado de produção agropecuária conserva os recursos naturais e energia, intensificando o uso da terra e reduzindo a necessidade de transformação de áreas de vegetação nativa para a agricultura e/ou pecuária.

Propriedades que adotam o sistema integrado de produção agropecuária

O sistema integrado de produção agropecuária pode ser adotado em qualquer propriedade agrícola e/ou pecuária, desde que siga os princípios básicos. No Brasil há muitas propriedades que adotam o sistema integrado de produção agropecuária tanto em propriedades de bovinocultura de leite e de corte quanto em propriedades de ovinocultura.

Geralmente, as propriedades que adotam o sistema integrado de produção agropecuária produzem grãos ou silagem na primavera e verão, e forrageira durante o outono e inverno. As culturas mais utilizadas nesse sistema no Sul do Brasil são soja e milho, para grãos e silagem, e azevém anual, aveia preta e aveia branca para alimentação animal e fitomassa para SPD.

Na propriedade, o lucro pode aumentar devido a redução do custo de produção animal e aumento do rendimento das culturas de grãos devido às melhorias ocasionadas pela dinâmica da entrada e ciclagem de nutrientes, rotação de culturas e melhorias nos atributos físicos e biológicos do solo. Portanto, o sistema integrado de produção agropecuária é uma atividade rentável nos três principais segmentos: social, econômico e ambiental.

Dúvidas? Deixe o seu comentário e confira mais dicas em nosso blog.

Referência:

Carvalho, P.C.F., Moraes, A., Pontes,L.S., Anghinoni, I., Sulc, R.M., Batello, C. Definições e terminologias para Sistema Integrado de Produção Agropecuária. Revista Ciência Agronômica, v.45, n.5 (Especial), p.1040-1046, 2014.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Sobre o Autor

AgroPro

Comentários no Facebook