Sistema Integrado: Quais os benefícios?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Agropro Sistema Integrado Quais os benefícios

Aumentar em duas vezes a produção de grãos no Brasil e em três vezes a produção pecuária sem aumentar as áreas agrícolas. É isso que prevê o sistema integrado lavoura, pecuária e floresta. O sistema de gestão por meio de consórcio prevê não só a estagnação das áreas agrícolas, como a recuperação das áreas degradadas de pastagens.

Hoje, o Brasil conta com 60% das áreas de pastagens degradadas, situação ainda pior em algumas regiões do país, chegando a 80%. A utilização do sistema integrado prevê a manutenção dessas áreas e consequentemente o aumento da produtividade nesses locais.

Conforme pesquisadores, a implantação do sistema integrado pode gerar custos e mais trabalho em um primeiro momento. Mas, com a certeza de um retorno econômico, social e ambiental que o manejo proporcionará. O retorno estimado é de dois anos.

O sistema integrado pode ser feito em todas as propriedades, das familiares até as grandes, independente do seu bioma. Os proprietários podem fazer a integração de diversas formas, utilizando a lavoura e a pecuária; a lavoura e a floresta; a pecuária e floresta; ou o sistema completo: lavoura, pecuária e floresta, o chamado agrossilvipastoril.

Riscos menores para os produtores

Independente da escolha do sistema, o proprietário rural terá benefícios com a sua utilização. O primeiro deles seria quanto a diversificação de suas atividades, o que minimizaria os riscos nas propriedades. Se a lavoura não teve boa produtividade, a madeira poderia ser a solução, por exemplo.

Benefícios sociais e ambientais do sistema integrado

Mais produtos para o mercado, mais renda para o produtor. Além disso, o produtor que optar pelo sistema integrado estará contribuindo com a sociedade como um todo, já que atuará no aumento da produção de alimentos, colaborando para o problema global da fome.

Aumento de produtividade sem o aumento das áreas agrícolas. O Brasil já conta com uma área produtiva considerável. Mas muitas delas devastadas, o que resulta baixa capacidade produtiva em 80% delas. O sistema integrado prevê a verticalização da produção.

A recuperação das terras, aliado ao reflorestamento, com a integração da floresta no sistema, irá auxiliar ainda na recuperação das nascentes e do ecossistema como um todo.

A sustentabilidade do sistema fez com que ele fosse inserido no Programa ABC – de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono. Isso porque o consórcio de cultivos e a plantação de árvores garante o sequestro de carbono tanto no solo como nos troncos.

Quebra do ciclo de pragas

Ao utilizar o sistema integrado os produtores garantem ainda a quebra do ciclo de pragas por meio do manejo lavoura e pecuária. Dois anos de pasto e dois anos de lavoura.

Na pecuária

Citamos que com o sistema integrado é possível aumentar três vezes a produção pecuária atual. Além de recuperar áreas e contar com mais terras para pastagens, a produção é aumentada qualitativamente. Isso porque o plantio de árvores prevê uma melhor ambiência do gado, que pode se proteger em suas sombras.

Melhor pasto significa melhor alimentação para o gado. A consequência será na qualidade e produção do leite e da carne, já que mesmo em períodos de seca este pasto garantirá o alimento dos animais. Além disso, alimentação adequada reduzirá a emissão de gases na pecuária.

Como vimos, o sistema integrado garante não só benefícios para os produtores, como para a sociedade como um todo. Ao aplicar o sistema, a propriedade está buscando formas sustentáveis de manejo e de produção, além de garantir renda durante todo o ano aos produtos.

Quer saber mais sobre o sistema integrado e outras práticas sustentáveis na agricultura? Acesse o nosso blog!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Sobre o Autor

AgroPro

Comentários no Facebook