Sustentabilidade alimentar: saiba como praticar

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Agropro Sustentabilidade alimentar saiba como praticar

A sustentabilidade alimentar, também conhecida como produção sustentável de alimentos, ou também como agricultura de conservação, consiste em um dos principais objetivos a serem conquistados na agricultura. A agricultura conservação procura aprender com a natureza, onde tudo no sistema é mantido em equilíbrio e tudo funciona em harmonia. No entanto, sistemas de produção que aliem a bons índices de produtividade e a conservação do meio ambiente têm sido um dos maiores desafios para as comunidades agrícolas nas últimas décadas.

Como garantir a sustentabilidade em um mundo tão competitivo, onde a demanda por alimentos cresce cada vez mais e grandes produções de alimento são cada vez mais necessárias? Diversos trabalhos têm demonstrado que a sustentabilidade alimentar consiste em uma meta viável, e que através de esforço e dedicação da comunidade agrícola é possível atingir esse objetivo.

Quais sistemas de sustentabilidade alimentar têm sido mais utilizados no Brasil?

Muitos sistemas de produção para a agricultura sustentável têm sido propostos nas últimas décadas. Resultados de diversas pesquisas têm demonstrado a eficiência de tais práticas na promoção da conservação do meio ambiente e na potencialização da produção. A seguir descreveremos brevemente dois sistemas que têm evoluído de maneira contundente nas últimas décadas no Brasil.

Sistema plantio direto

Grande e velho conhecido dos brasileiros, o sistema plantio direto introduzido no país na década de 1970 tem se tornado um dos principais sistemas de produção sustentável no Brasil e no mundo. A técnica tem se destacado como grande responsável por proporcionar a sustentabilidade alimentar em diversos países principalmente em regiões tropicais e subtropicais. O ato de se realizar semeadura diretamente sobre o solo sem revolvimento, aliado à manutenção constante de palha sobre a superfície e a rotação de culturas tem garantido altas produtividades além da conservação dos solos.

Dentre os diversos benefícios da prática destacam-se o aumento da produtividade das culturas, incremento do sequestro de carbono, maior facilidade no controle de determinadas pragas e doenças, redução da necessidade de adubação, entre muitos outros.

Integração lavoura pecuária

Sistemas integrados de produção se baseiam na execução de diferentes atividades agropecuária na mesma área. Tal integração, que alia a produção vegetal e animal têm se tornado uma grande tendência nos últimos anos. A integração lavoura-pecuária tem se destacado não somente por proporcionar a sustentabilidade alimentar, mas também por garantir uma maior segurança financeira para o produtor rural, uma vez que o mesmo terá a sua renda proveniente de diferentes fontes.

Em muitos casos, o cultivo de espécies arbóreas também tem sido incluído, transformando-se na chamada integração lavoura-pecuária-floresta. Assim, mais uma fonte de renda é adicionada para o produtor rural através do corte das árvores, que por sua vez proporcionam maior conforto ao animal nas áreas sombreadas.

Agricultura sustentável, uma realidade ainda distante

A sustentabilidade alimentar, dessa forma, tem se demonstrado viável e já é uma realidade em diversas áreas. Porém, na maior parte das áreas agrícolas do Brasil, esse ainda é um cenário distante e muito trabalho ainda deve ser feito. Dessa forma, o trabalho e dedicação do Engenheiro Agrônomo junto aos agricultores se torna fundamental para garantir a produção de alimentos no mundo e a sustentabilidade do meio ambiente.

Você já pratica a sustentabilidade alimentar? Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Deixe seu comentário!

 

* Opiniões expressas nesse ambiente são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representam o posicionamento da AGROPRO.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Sobre o Autor

Eng. Agrônomo e Mestre em Agricultura (Uso e Manejo do Solo) pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. Trabalha na área de matéria orgânica do solo com enfoque em plantio direto e sequestro de Carbono.

Comentários no Facebook